segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Reticências e maledicências

legítima fonte de engano:
eu, cadáver suave
preciso dessa peça
pra me vestir,
pano pode,
mas o problema,
é que só de dor quero me cobrir ...

3 comentários:

O Jornal Tresler e a Espiral do Silêncio disse...

Tomara que seja uma dessas dores quentinhas e aveludadas, como quando a gente ouve música romântica só para lembrar de uma paixão que não deu certo.
Ou não. Não sei. É complicado comentar um poema.

Obrigado pelo comentário simpático em meu blog!

Abraços

Veronica Rodrigues disse...

Ah cara, você é escritora de verdade.

Lindo e poético como sempre.
nunca me arrependo de vir aqui.

Jéssica Amâncio disse...

você lê álvares de azevedo, augusto dos anjos? pois sua melancolia me remete a pensar nos escritos deles (:

Postar um comentário