quarta-feira, 6 de outubro de 2010

esse parece ser coisa.

eu vou morrer à pranto podre
eu vou vigar vida e sabores
onde vazo e desperdiço
um limo,
fruto sem viço
uma noite infestada de senão
infinitamente muda
cinicamente só e surda
viva em morte
morta em pão
aquela coisa no metro que resta
só,ponta de uma aresta
mentindo até pra solidão
causando parafuso
metendo à medo o mundo





amante do bicho-papão.

6 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

Surreal. Amei
Bjux

gabs. disse...

você tem uma escrita densa.
me gusta mucho *-*

Ana Andreolli disse...

as vezes nao sei do que vc fala exatamente...

mas o intrigante tbm é bom!

Erica Vittorazzi disse...

Adorei. Musicado. Parabéns.


beijos

Felipe Santos disse...

Eu sou um fã de arte e poesia...
Acabei achando esse blog pela "corrente" la no "observações insignificantes"...
Bom eu queria dizer que eu curti pra caramba seu trabalho... Andei fazendo uns estudos das suas poesias (interpretando-as) e achei que elas tem um conteúdo muito bom...

Parabens! Acaba de ganhar mais um seguidor o/




Ah... se tu quiser dar uma olhada no Meu trabalho... Fica aí o link do Mundo das Ideias:
http://novomundodasideias.blogspot.com/
Até mais! o/

Rissatto disse...

Muito bom realmente. Parabens pelas ideias, suas poesias sao realmente boas e eu tambem gosto muito de ler algumas poesias que nao sejam as de um autor famoso. Acabei vendo seu blog pois voce nos deixou um comentario no Mundo Das Ideias e eu nao pude deixar de vir até aqui. Obrigado pela visualização e pelo comentario no MDI e velte sempre =D

Ass: http://novomundodasideias.blogspot.com/

Postar um comentário